Notícias

Compartilhe:
Versão para impressão - A- - A+

Mesmo reconhecendo que a pandemia não acabou, Boris Johnson anuncia fim de medidas de restrição na Inglaterra

Imperatriz, Maranhão, 05 de Julho de 2021

Todas as medidas de restrição para conter a Covid-19 serão suspensas na Inglaterra no próximo dia 19, anunciou o premier Boris Johnson nesta segunda, traçando a última etapa do desconfinamento britânico após 16 meses de limitações. 

O alívio, que alguns especialistas temem ser precipitado e excessivo, coincide com um aumento de 146% nos novos diagnósticos no país, impulsionado pela variante Delta, cerca de 60% mais contagiosa.

A decisão sobre o desconfinamento será confirmada no dia 12, mas não há qualquer indício de que o governo voltará atrás: daqui a duas semanas, salvo uma reviravolta brusca, não será mais obrigatório usar máscaras ou manter um metro de distância, por exemplo. Boates e teatros poderão reabrir, e a recomendação para o trabalho remoto será abolida, assim como os limites para aglomerações.

O próprio premier reconhece que a pandemia está longe do fim e começou a entrevista coletiva com o alerta de que os novos casos podem duplicar nas próximas duas semanas, chegando a 50 mil por dia, e que será necessário se "reconciliar com mais mortes". Ainda assim, ele disse crer que a campanha de vacinação britânica já está suficientemente avançada e deve continuar a evitar uma piora drástica das internações e dos óbitos.

"A pandemia está longe de terminar e, certamente, não acabará até o dia 19 — disse Boris, afirmando que é hora de 'aprender a viver' com o vírus". 

"No entanto, deveremos ser honestos com nós mesmos. Se não reabrirmos nossa sociedade nas próximas semanas, quando seremos ajudados pela chegada do verão e pelas férias escolares, então quando poderemos voltar ao normal?"

O alívio vale apenas para a Inglaterra, que concentra 55 milhões dos 66 milhões de habitantes do Reino Unido, já que Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte estabelecem seus próprios cronogramas de restrições.

Como um todo, o país já aplicou ao menos um dose em 66,7% de seus habitantes. Quase metade da população já recebeu as duas doses — uma das maiores taxas do planeta e a segunda maior do continente europeu, atrás apenas de Malta. O plano é que, nas próximas duas semanas, todos os adultos já estejam aptos para se vacinar e ao menos dois terços tenham tomado as duas doses.

"Eu não quero que as pessoas achem que este é o momento para ficarem eufóricas. Estamos muito longe de não precisarmos mais lidar com o vírus", disse Boris, afirmando que diretrizes futuras sobre regras mais brandas para viagens ao exterior e diretrizes para a volta às aulas deverão ser anunciadas ao longo da semana. 

 

Foto: Reuters/Toby Melville

Fonte: O Globo

Categoria: COVID-19 (CORONAVÍRUS)

PARTICIPE: MANDE SEU ALÔ
captcha
CONECTE-SE COM A FM TERRA
  • FM Terra no Facebook!
  • Siga-nos no Twitter!
  • Nosso canal no YouTube!
COMPARTILHE
AddThis